CONHECER O SEU PROPÓSITO NÃO BASTA

Atualmente, muito se fala sobre propósito de vida, missão, “flow” e tantas outras nomenclaturas que remetem à jornada de cada indivíduo e o caminho que cada um busca para melhor compreender seu papel no mundo.

Percebo um importante crescimento nesta direção e certa urgência em se chegar a algum lugar. É como se algo estivesse no ar. Quanto mais as pessoas respiram, mais sentem esta necessidade de encontrar um significado maior para tudo.

Se você já teve ou tem esta sensação, sabe como ela pode servir como mola propulsora, te motivando a buscar novos horizontes ou, ao contrário, como ela pode te paralisar, gerando medo, sentimento de inadequação, incapacidade, ansiedade, tristeza ou a vontade de simplesmente abandonar o barco, largar tudo e sair correndo sem saber ao certo para onde.

Muitas pessoas acham que estão num beco sem saída. Algumas pedem demissão de seus empregos, outras deixam de desempenhar o melhor em suas funções causando também um desligamento. Este mesmo movimento pode acontecer no relacionamento amoroso.

Ações desencadeadas por insatisfações ou desconforto podem ser benéficas, já que corpo e alma podem usar estes recursos para sinalizar que algo não vai bem, mas que tal analisar tudo com mais calma olhando para a situação por todos os ângulos possíveis?

Grande parte das insatisfações pode ser evitada com o alinhamento das expectativas e dos propósitos. Você já deve ter lido ou escutado a seguinte frase: Descubra seu propósito de vida e tudo dará certo. Penso que esta seja uma boa crença, mas será que não se esqueceram de algo?

Vejo profissionais incríveis desperdiçando tempo e energia em trabalhos que não estão alinhados com os interesses de seus clientes ou da empresa onde trabalham, assim como vejo alguns casais achando que estão fazendo o melhor que podem pela relação sem estarem ao certo percebendo as necessidades um do outro.

Observo isso em minhas andanças profissionais como coach e terapeuta, em atendimentos particulares, dentro e fora das empresas e também nos atendimentos para casais. Faz parte do ser humano esta tendência de olhar para si e de dar importância para as coisas a partir do próprio ponto de vista, mas, sabendo disso, podemos treinar o olhar e a ação para outras direções que nos permitam obter novos e melhores resultados.

Então, se tem algo te incomodando, gerando desconforto e frustração, pergunte-se: Como estou contribuindo para isso? O que está me impedindo de mudar esta situação? O que eu ganho e o que eu perco com isso?

Vá explorando e aprofundando cada resposta. O importante é compreender que, seja qual for a situação, sempre há uma saída que ainda não havíamos pensado e uma mudança de comportamento capaz de provocar transformações positivas. Lembre-se de que tudo funciona melhor quando nosso potencial interno está trabalhando em ressonância com o externo.

Por isso, não basta conhecer o seu propósito. Para ter bons resultados é preciso compreender como o seu propósito se relaciona com o mundo.

Texto de Patricia Peres Monteiro – Coach, Terapeuta, Facilitadora e Fundadora da Transcende

Photo by Andi Rizal